Os MUSE no MEO Arena

Em Julho do ano passado provavelmente estava a deprimir em casa por não ter ido ver os MUSE ao Nos Alive. Hoje agradeço por não ter ido e por ter tido a oportunidade de os poder ver no MEO Arena na terça-feira. A voz pode ser a mesma assim como o instrumental e a atitude de palco mas ver um concerto dos MUSE da Drones World Tour é muito mais do que isso. É um palco giratório de 360º graus, esferas e drones a sobrevoar a plateia, imagens projectados que parecem reais e a três dimensões, balões e explosões de confetes. São as luzes alaranjadas e as esferas luminosas a sobrevoar a plateia com a Supermassive Black Hole. É a mão robótica quase em 3D que controla e segue os passos do Matt e do Dominic ao som de The Handler. É tão complexo e tão bom que é quase impossível descrever.
Foi tudo fantástico, do ínicio da Psyco ao final da Knights of Cydonia, dos solos que são de outro mundo à voz que é só maravilhosa. Valeu cada cêntimo e as três horas de espera. 
Saí a pensar: "fogo foi do caraças, para a próxima estou lá outra vez". E vou estar!
Deixo-vos com algumas fotografias tiradas por mim e com outras que fui encontrando pela internet:

Tags:

Share:

0 Comentários